You are here
Home > Reflexões > Reflexões Organizacionais > Um mundo de escuridão e suas velas apagadas

Um mundo de escuridão e suas velas apagadas

O maior problema dos “pensadores” atuais é se pautar em uma lógica ultrapassada para explicar a dinâmica atual do mundo. Usam textos do final do século XIX e início do século XX, para explicar dinâmicas que já passaram por pelo menos duas grandes mudanças de segunda ordem: A segunda grande guerra mundial e; a grande ruptura da dicotomia capitalismo/comunismo, ocorrida durante a década de 1980.

Conforme preconiza a teoria dos Caos, em especial a teoria dos sistemas dissipativos, uma mudança de segunda ordem consiste em um tipo muito particular de mudança, onde a identidade de um sistema é completamente destruída para dar origem a uma nova identidade. Em síntese, após este tipo de evento, a dinâmica estabelecida até então é praticamente desintegrada em uma nova ordem de onde emergem novos poderes, novas estruturas de relações entre indivíduos e nações, novas dinâmicas de mercado e até mesmo uma nova perspectiva acerca das expectativas dos agentes envolvidos.

As teorias em questão apontam que, quando ocorre uma mudança deste tipo, se torna impossível prever ou descrever as atuais relações de um sistema por meio de relações distantes no tempo, pois estas se perdem no emaranhado de novas estruturas que surgem após este tipo de evento. Deste modo, este tipo de transformação atua como um grande divisor que demarca os limites do potencial descritivo de certas proposições teóricas, feitas com base nas dinâmicas anteriores. Essencialmente, é como se as velas que iluminavam os caminhos escuros do nosso conhecimento fossem molhadas e se tornassem inúteis após tais tormentas, demandando a aquisição de novas velas.

Uma vez que nossos intelectuais encontram-se presos em descrições de mundo muito ultrapassadas para descrever a sociedade, estes acabam se orientando por meio destas velas apagadas, mesmo com elas se mostrando incapazes de iluminar os caminhos pelos quais percorremos. Tentam descrever o mundo posterior à década de 1980, como se este ainda estivesse sujeito às regras do mundo bipartido, quando não, dos tempos da escravidão ou ainda mais longínquos… Diante de tais circunstâncias eles se desligam dos fatos, se desvencilham da realidade objetiva e criam causas para os problemas atuais do mundo, muito diversas daquelas que realmente nos impõem nossas atuais condições… Quando falham miseravelmente, atribuem a tudo, menos à própria ignorância a respeito da atual dinâmica socioeconômica e à respeito da natureza do processo de mudança…

Enquanto nossos intelectuais forem incapazes perceber a natureza da mudança e permanecerem presos a velhos dogmas, estaremos fadados a viver mergulhados na escuridão da ignorância a respeito do desenvolvimento e do atual estado de nossos sistemas socioeconômicos. Por isto que nossa grande empreitada em busca de uma vela que nos ilumine neste conturbado mundo subterrâneo dos sistemas sociais, deve se dar no sentido de entender e propagar o como a mudança de segunda ordem abala nosso conhecimento sobre a identidade e a natureza de tais sistemas. Só assim seremos capazes de identificar o momento em que as tormentas tornam necessárias novas velas para clarear os caminhos de nossa sociedade. 

Leonardo Augusto Amaral Terra
Leonardo Augusto Amaral Terra
Mestre e Doutor em ciências pelo programa de Administração de Organizações da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, na Universidade de São Paulo (FEARP - USP). Possui MBA executivo em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas e Graduação em Administração de Empresas pela FEARP - USP. Atua como professor, pesquisador e consultor na área de estratégia e desenvolvimento organizacional, explorando os princípios que regem os sistemas socioeconômicos por meio da matemática do caos e da epistemologia sistêmica e suas aplicações no processo estratégico e nas interações sistêmicas das organizações. Vencedor do West Churchman Memorial Prize em 2014.
http://lattes.cnpq.br/3022429953017645

Deixe uma resposta

Top